GRUPOS REPRESENTATIVOS

Desde sua fundação, vários grupos formados no Conservatório Pernambucano de Música levaram ao público música de qualidade muito bem interpretada. Dos diversos grupos corais à Orquestra Armorial de Câmera de Pernambuco e à Orquestra de Cordas Dedilhadas, diversos foram os conjuntos que divulgaram o nome do Conservatório no Brasil e no mundo. Um grupo representativo busca não apenas a execução musical de qualidade, mas a pesquisa da linguagem musical e o aperfeiçoamento técnico dos integrantes, além de ser um incentivo e experiência profissional aos alunos em estágio técnico mais avançado.

O Curió

 

O Curió
Grupo de Extensão
Professora Hadassa Rossiter
Conservatório Pernambucano de Música

O Curió é uma proposta de extensão para coro adulto misto a 4
vozes, com orientação cênica. Nossos cantores e cantoras
pertencem à grande comunidade do Conservatório
Pernambucano de Música, e estão conosco alunos, ex-alunos,
professores, pais e parentes de alunos, e comunidade externa.
Todos são bem-vindos para unir seu canto ao nosso!

Assim como o pássaro, O Curió canta músicas de todas as
regiões do nosso país, respeitando seus sotaques e estilos.
Nosso repertório traz a música brasileira erudita, popular,
urbana e demais gêneros ainda não classificados.

Criado em março de 2023, O Curió foi idealizado pela
professora Hadassa Rossiter, que é também diretora musical,
preparadora vocal e maestrina do grupo.

 À frente da produção e direção cênica, está a professora
Lili Guedes.
 Contamos ainda com o professor Jetro Rodrigues na
correpetição.

Allegretto

Criado e dirigido por Alberto Guerra, docente no Conservatório Pernambucano de Música
(CPM), foi idealizado em 1996, quando o professor, teve a iniciativa de criar uma classe de prática
de conjunto de música antiga. Neste mesmo ano esta classe foi oficializada Grupo Representativo
do Conservatório pela, então presidente, Prof Elyanna Caldas. Esta oficialização aconteceu no
momento de uma campanha da Instituição com o tema: “A Música Precisa de Espaço”. Na ocasião
o grupo passou a ser chamado de Grupo Allegretto.
Em agosto de 1998, o grupo foi convidado para realizar a inauguração do “Espaço
Cultural Air France” e, também, um recital de Músicas Renascentistas no Projeto TAMAR em
Fernando de Noronha. Entre 1999/2000 participou da peça teatral Abelardo e Heloisa, dirigida
por Carlos Carvalho executando a trilha sonora ao vivo. Em setembro de 2003, participou da
inauguração do Castelo das Armas do Instituto Ricardo Brenannd. Já em 2004 foi convidado para
participar do Baile Municipal do Recife. Participou do concerto em comemoração aos 60 anos da
Aliance Française no Recife, havendo um Concerto Comemorativo dos 10 anos do Allegretto na
Igreja da Misericordia em Olinda/PE ambos em maio 2006. Em agosto, participou da Mostra de
Música em Comemoração aos 76 Anos do CPM no Teatro Santa Isabel. Já em março de 2007
participou da 3 edição do Projeto Vitrine a convite do Maestro Cussy de Almeida. Em maio
marcou presença na 5° Semana de Museus “Somos todos Universais” no Instituto Ricardo
Brenannd.
No ano de 2008 marcou presença mais uma vez na Comemoração aos 78 anos do CPM
no Teatro Santa Isabel, em dezembro participou do IV SEMUSESC Casa Amarela, lançando o
CD Allegretto em Saraus. Em 2010 participou da II edição do BNDES Música Brasilis “De Bach
às Bachianas” na Igreja Nossa Senhora das Fronteiras em Recife/PE. Também em 2010, assim
como nos anos de 2011 e 2012, marcou presença no “Projeto Música nas Igrejas” (Roteiro
Histórico- Cultural). No mesmo ano o Grupo sai em turnê com o espetáculo: “Danças e Músicas
da Renascença”, realizando concertos nas cidades do estado de Pernambuco: Afogados da
Ingazeira, São Caetano, Fernando de Noronha, Paudalho, Timbaúba e Recife. Através de projeto
cultural aprovado pelo FUNCULTURA com produção executiva de Mariléa Gomes.
Em 2012 com o espetáculo “Allegretto: 15 anos de Música Antiga” realiza turnê por
capitais do Nordeste: Natal, Maceió, João Pessoa, Campina Grande, São Luis do Maranhão e
Recife. Através de projeto cultural aprovado pelo FUNCULTURA com produção executiva de
Roseane Hazin. Foi convidado a realizar concerto na Igreja da Consolação fazendo parte da
programação do 7º Enftama (Encontro Nacional de Flauta Doce) em São Paulo/SP em maio de
2013. Participou da temporada do espetáculo que aconteceu em 2014: “Cancioneiros Ibéricos de
Don Quixote”, no Centro Cultural da Caixa Econômica. Em 2017, participou da abertura da
Exposição Iconográfica e Bibliográfica Avante, Patriotas! 200 Anos da Revolução
Pernambucana. Realizou concertos no “II Festival de Música no Forte” na Fortaleza Nossa
Senhora dos Remédios e da Mostra de Instrumentos Antigos para os alunos da Escola
Arquipélago em Fernando de Noronha/PE em 2019.
Somam-se a sua caminhada as participações nas II, III, IV, V, VI, VII, VIII, IX e X
edições do Encontro de Música Antiga Recife/Olinda, promovido pelo CPM. Concertos na Igreja
Matriz de Santo António durante o Festival de Tnvemo de Garanhuns nos anos 2008, 2009, 2011,
2012 e 2014. Diversas apresentações na Academia Pemambucana de Letras a convite de Elyanna
Caldas, realizou Conceitos Didáticos em Escolas Públicas e Privadas, já se apresentou no Centro
de Convenções no Teatro Beberibe, no Projeto “Música no Museu” no Museu do Estado de
Pernambuco. No Teatro Sesc Santo Amaro, na Escolinha de Arte do Recife, no Centro de
Educação Musical de Olinda, na Radio Folha e na TV Universitária.
Suas mais recentes aparições (pós pandemia) contam com a participação no REC’n’P1ay
edição 2022. No Programa Música no Palácio, no Palácio das Princesas, também em 2022. No
18º Congresso Eucarístico Nacional na Igreja Nossa Senhora de Belém. Agora, em 2023,
participou da Cantata de Primavera no jardim interno do Memorial de Medicina e Cultura da
UFPE. Da abertura do Programa Música nas Igrejas, Os Sinos Tocam no Centro, na Basílica do
Carmo. Esteve no palco SESC na 14º Bienal Internacional do Livro de Pernambuco. E marcou
presença na Semana Nacional do Livro e da Biblioteca promovido pelo Governo Federal na
Biblioteca Publica do Estado de Pernambuco.
Em nota o CPM já declarou publicamente que: “O Grupo Allegretto demonstra sua
importância para a sociedade no que diz respeito à pesquisa e manutenção de uma época da
história da música onde não temos outros grupos que o façam. O Allegretto é sem dúvida o grupo
que mais resistiu ao tempo e às dificuldades que por ventura teimavam em acontecer. Graças à
persistência e perseverança de Alberto Guerra que tem um poder enorme de aglutinar gente ao
redor de sua paixão: a música antiga. Além disso, é um celeiro para os alunos que demonstram
interesse em participar das atividades do Allegretto, trocando experiências e aprendizados com
os componentes mais antigos e já profissionais na área”.
Seguindo suas raízes, o Grupo Allegretto ainda é composto por docentes, discentes e ex
discentes do Conservatório Pernambucano de Música. Atualmente compõem o Grupo:
Alberto Guerra – Viola da Gamba/Percussão – Direção Artística/Musical;
Artur Nipo – Teclado;
Daniel Duarte – Percussão;
Diomeres Santana – Fl. Doce/ Percussão;
Gabriel Carneiro – Guitarra Renascentista
Guilherme Calzavara – Alaúde;
Isaac Soares – Fagote;
Isaías Rafael – Clarineta in C;
Marta Gondim – Viola da Gamba;
Misael Nascimento – Vihuela;
Rafael Carneiro – Fl. Doce;
Ronaldo Ribeiro Fl. Doce.

Confluir

CALENDÁRIO

junho 2024
D S T Q Q S S
« maio    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30